Jogos Play-To-Earn podem ser banidos da App Store e da Google Play Store na Coreia do Sul

Publicado em 03/01/2022 - 15h34 por Yohan Bravo

Quanto mais falamos sobre os jogos NFT e o Play-To-Earn, mas fica claro que esses são assuntos que têm gerado uma enorme divisão em todo o mundo. De um lado, temos os defensores da ideia, que vêm faturando muita grana com seus jogos. Do outro, temos os críticos, que focam em questões relacionadas aos impactos ambientais inerentes ao segmento e nas acusações de que tudo não passa de um esquema de pirâmide glamourizado. E sim, nessa briga, alguns casos polêmicos acabam obtendo destaque. Nesse sentido, gostaria de chamar a sua atenção para uma situação que está acontecendo lá na Coreia do Sul… vamos entender melhor essa história?

Diminua o lag em jogos online de forma simples
  • Experimente gratuitamente o ExitLag, programa criado de jogadores para jogadores com o intuito de diminuir o lag e liberar as zonas congestionadas de sua conexão, oferecendo um gameplay sem os temidos travamentos de lentidões. Clique aqui e experimente!

Conforme indicou uma publicação liberada pelo site Game Rant, as autoridades sul-coreanas solicitaram a remoção e o bloqueio de todos os jogos Play-To-Earn das lojas App Store e Google Play Store (a decisão abarca apenas aqueles jogos que exigem a compra de NFTs para liberar o acesso dos players ao game). Além disso, o Game Management Committee tem dificultado a liberação dos jogos desse tipo, negando classificações etárias (que são requisitos para a publicação de quaisquer títulos nas lojas do país asiático).

De acordo com as informações, parece que as ações tomadas pelas autoridade sul-coreanas foram motivadas pelo temor de que esse jogos sejam “esquemas especulativos para fazer dinheiro”. Em suma, para quem defende os jogos desse tipo, a notícia não é das melhores, já que ela pode acabar funcionando como uma fonte de inspiração para outros governos. Assim, com o passar do tempo, é possível que as autoridades de diversos países do mundo acabem optando por seguir pelo mesmo caminho. Enfim, as polêmicas e discussões relacionadas com o segmento parecem estar bem longe de chegar a uma conclusão.