Albion Online, Lost Ark, Ragnarok Online e mais: Confira aqui os Melhores MMORPGs Free-to-play para jogar agora em 2024 no PC, celulares e consoles + Vote no seu jogo favorito

Publicado em 13/01/2024 - 02h33 por Yohan Bravo

Como o modelo Free-To-Play continua sendo muito explorado pelos devs, as listas com os melhores MMORPGs grátis estão sempre recebendo novidades e ficando mais versáteis. Logicamente, alguns games clássicos continuam na ativa e garantindo a diversão de muitos jogadores, mas, de vez em quando, uma nova aventura surge para atrair a atenção de alguns grupos de aventureiros. De todo modo, o fato é que, mesmo sendo gratuitos, os games apresentam um elevado nível de qualidade e conseguem garantir boas horas de gameplay… vamos dar uma olhada em uma seleção com belas opções grátis para os fãs do gênero?

Melhores MMORPGs Gratuitos para 2024

1. AdventureQuest 3D (PC e celulares)

Abrindo esta lista com os melhores MMORPGs grátis, temos AdventureQuest 3D (2016). Esse título se apresenta como uma versão reimaginada de um jogo de navegador lançado em 2002 e oferece experiências bem interessantes, via PC e dispositivos Android e iOS. De modo geral, a história apresenta grandes eventos e a forma como a jornada se desenvolve é muito envolvente. Lembrando que o jogo conta com um sistema de classes múltiplas, o que acaba garantindo a criação de builds bem variadas e com alta capacidade de adaptação às mais diversas situações de jogo. É bem verdade que as construções gráficas do título não são de primeira linha, mas seu conjunto de mecânicas criativas ainda é bom o bastante para entreter os fãs do gênero.

2. Albion Online (PC e celulares)

Albion Online (2017) só se tornou uma opção gratuita alguns anos após a estreia, mas sua posição nesta seleção está mais do que justificada. O game oferece uma experiência que pende para um lado sandbox e, por consequência, consegue dar aos players uma liberdade enorme para eles escreverem suas histórias da forma que preferirem. É bom destacar que o game vem registrando excelentes números desde a estreia dos servidores asiáticos e alguns updates recentes têm conseguido movimentar a comunidade. Detalhe: os devs alteraram a dinâmica de liberação de atualizações e os pacotes de conteúdo agora vão ser um pouco menores, mas chegarão de forma mais frequente, o que quer dizer que a aventura sempre vai ter algo novo para oferecer. Vale a pena conferir!

3. DC Universe Online (PC e consoles)

Outro MMORPG que só ficou gratuito algum tempo após a estreia e merece uma menção honrosa nesta lista é DC Universe Online. Como o nome do título sugere, essa é uma opção que explora o universo da DC Comics e dá aos players a oportunidade de encarar aventuras incríveis, ao lado dos maiores heróis e vilões das HQs com o selo da DC. Melhor ainda, ao longo dos anos, o jogo recebeu uma boa série de expansões e o “pacote” oferecido hoje em dia já garante uma gigantesca quantidade de horas de gameplay, com direito a muitas atividades e eventos especiais. Em outras palavras, essa é uma opção altamente indicada para aqueles que curtem histórias com super-heróis, vilões e cenários icônicos. Muito bom!

4. Dofus & Wakfu (PC)

Falemos agora de dois games que não poderiam ficar de fora desta lista com os melhores MMORPGs grátis. Pois é! Dofus (2004) e Wakfu (2012) são aventuras lendárias, que merecem uma atenção especial, por parte daqueles que são fãs de RPGs táticos no melhor estilo Final Fantasy Tactics. Ambos os games apresentam construções gráficas estilosas, mecânicas criativas, belas histórias, belos mundos… enfim, apesar de atenderem a um nicho bem específico, os jogos ainda merecem atenção. E mais, apesar de os devs estarem ocupados no momento com um terceiro jogo semelhante (Waven), eles continuam liberando updates para seus projetos e expandindo as opções de entretenimento de forma considerável. Então, sugiro que você não deixe de incluir os ótimos Dofus e Wakfu na sua lista de “MMORPGs a experimentar”.

5. Guild Wars 2 (PC)

Guild Wars 2 (2012) já tinha sido vendido mais de 5 milhões de vezes quando os devs resolveram transformá-lo em uma opção Free-To-Play (a transição aconteceu em 2015). E como não poderia deixar de ser, a mudança acabou aumentando a base de jogadores de forma considerável, dando início a uma “nova fase” na história do título. Vale ressaltar que, apesar de já estar com mais de 10 anos, o MMORPG continua entregando experiências memoráveis e está sempre sendo citado como um dos melhores MMORPGs da atualidade. Aliás, é válido ressaltar que a história do game entrou em um novo capítulo não faz muito tempo e os devs já confirmaram que a saga vai se “arrastar” por muitos anos, ou seja, não vão faltar novidades para manter o jogo atrativo.

6. Kaion Tale (Celulares)

Ostentando construções gráficas em pixel art, Kaion Tale (2020) não é o mais badalado dos MMORPGs, mas não são poucos os jogadores que decidem dar uma chance ao game e acabam se tornando fãs. Em linhas gerais, essa opção apresenta tudo aquilo que o gênero tem de melhor e ainda garante muitas interações entre os jogadores, com seu belo sistema de facções, as disputas PVP, etc. O game também conta com um sistema de profissões, um mundo aberto cheio de surpresas, uma história marcada por grandes guerras e outras mecânicas interessantes. Por conta disso, acho válido dizer que esse é um jogo indicado para os fãs de MMORPGs que não têm um PC “parrudo” ou não se preocupam muito com o estilo visual.

7. Kakele Online (Celulares)

Disponível para PC e celulares, Kakele Online (2020) é um MMORPG brasileiro que também conta com gráficos modestos, mas oferece experiências que conseguem prender a atenção dos players. O jogo presta homenagens a muitos RPGs clássicos e garante diversas interações entre os aventureiros, com direito a opções PVP que conseguem elevar os níveis de adrenalina. Cabe destacar que o título é totalmente gratuito, o que quer dizer que não há anúncios ou qualquer tipo de mecânica Pay-To-Win. Além do mais, a quantidade de conteúdo é gigantesca e os devs ainda estão cuidando muito bem do jogo. Isto é, de tempos em tempos, um grande pacote de expansão é liberado para “apimentar” as coisas. Resumindo, esse game é bem modesto, mas merece um lugar nesta seleção com os melhores MMORPGS grátis.

8. Lost Ark (PC)

Durante um bom tempo, Lost Ark (2019) só ficou disponível em um seleto grupo de países. Porém, em 2022, a versão global do jogo foi liberada e os números superaram todas as expectativas. Para você ter uma ideia, apesar de a popularidade do título já ter caído bastante, ele continua sendo um dos MMORPGs mais jogados da Steam. E a verdade é que essa é uma aventura que realmente tem muito a oferecer. Os combates são eletrizantes, as atividades em grupos são envolventes, os desafios são enormes e as classes são tão diferenciadas que fica até meio difícil escolher a melhor. Com certeza, essa é uma aventura que tem potencial para prender a sua atenção por muitas horas e tudo indica que os devs vão continuar liberando belas atualizações por um bom tempo.

9. MIR4 (PC e celulares)

Quando a “febre dos jogos Play-To-Earn” tomou conta da indústria de games, MIR4 (2020) despontou como um dos maiores destaques. E sim, apesar de os jogos com NFTs não estarem mais chamando tanta atenção, o título segue atraindo uma boa quantidade de players. Curiosamente, esse jogo “fez barulho” na Coreia logo após a estreia, mas as regras coreanas relacionadas com NFTs e jogos integrados à blockchain acabaram fazendo os devs investirem mais na versão global (2021). Assim, até hoje temos diversos updates e eventos interessantes para conferir. E o legal é que esse é um MMORPG muito sólido, que oferece quatro classes distintas, belos gráficos, batalhas PVP de larga escala e muito mais. Portanto, se você não tem preconceito contra jogos Play-To-Earn, pode ser uma boa ideia conferir essa alternativa.

10. Neverwinter (PC)

Neverwinter (2013) é um game curioso… não é comum a gente ver o jogo aparecer em destaque nos feeds da mídia especializada, mas ele continua “firme e forte”, garantindo boas experiências para a sua fiel base de fãs. Obviamente, uma boa parte do apelo do jogo é o seu universo baseado na lendária franquia D&D. Contudo, o conjunto de atrativos do título é realmente interessante, com destaque para os belos cenários, as histórias bem construídas e o sistema de batalhas. Nesse caso, é bom destacar que a frequência na liberação de updates já não é tão boa quanto já foi, mas todos os pacotes de conteúdo que ficam disponíveis conseguem expandir as opções de entretenimento de forma considerável. Logo, essa é uma aventura que ainda merece um lugar nesta lista com os melhores MMORPGs grátis.

11. Phantasy Star Online 2 (PC e consoles)

Entrando na segunda metade desta seleção, temos Phantasy Star Online 2 (2012), que chegou ao ocidente com muitos anos de atraso, mas recebeu um update gráfico em 2021 (chamado New Genesis) e vem garantindo a diversão de diversos jogadores desde então. O jogo faz parte de uma franquia lendária da SEGA e apresenta um mundo sci-fi cheio de elementos atrativos. Além disso, há muitas classes interessantes à disposição e as opções de entretenimento são muitas, sem contar que as histórias são bem construídas e conseguem nos manter engajados com os objetivos das missões. E como as atualizações continuam chegando com uma boa frequência, parece seguro dizer que essa aventura vai continuar bem movimentada nos próximos anos. Por isso, acho bom você não deixar de fazer um “test-drive”.

12. Ragnarok Online (PC)

É bem verdade que Ragnarok Online (2002) já não está mais em seu auge, mas o fato é que o game segue muito popular aqui no Brasil e sua comunidade é forte o bastante para motivar os devs a continuarem trabalhando em novidades e eventos especiais. O game conta hoje com uma dose gigantesca de conteúdo e sua variedade de classes garante a criação de builds únicas, o que prende a atenção de muita gente. É válido lembrar que esse MMORPG foi o primeiro a ser completamente traduzido para o português e isso o torna uma das opções mais acessíveis do segmento. No fim das contas, essa é uma daquelas lendas do gênero que precisam ser experimentadas pelo menos uma vez na vida.

13. RuneScape & Old School RuneScape (PC e celulares)

Voltando a falar de uma dupla de jogos nesta lista com os melhores MMORPGs grátis, temos aqui os ótimos RuneScape (2001) e Old School RuneScape (2013). Eu sempre costumo dizer que esses jogos são como os dois lados de uma mesma moeda, já que ambos apresentam as mesmas aventuras, só que a versão Old School promove uma viagem ao passado, com direito a construções “retrô”. De qualquer forma, o fato é que essas duas opções continuam sendo muito bem cuidadas pelos devs e suas comunidades são bem engajadas. Não à toa, de tempos em tempos, são os próprios players que tomam decisões sobre certas novidades idealizadas pelos criadores do jogo. Assim sendo, acho que você não pode deixar de conferir pelo menos um desses games lendários.

14. Star Wars: The Old Republic (PC e celulares)

Representando a franquia Star Wars com propriedade, Star Wars: The Old Republic (2011) já está em operação há muitos anos e só segue vivo, pois sua base de jogadores é muito ativa. Como não poderia deixar de ser, o fato de o game apostar na força da franquia Star Wars acaba aumentando seu apelo, mas a verdade é que a experiência é marcada por mecânicas que ficam à altura dos melhores MMORPGs e as histórias também são ótimas. E só para constar, um remake do jogo já foi anunciado e parece estar em desenvolvimento atualmente (as coisas estão evoluindo de forma lenta). Contudo, enquanto esse “novo game” não fica pronto, dá para viver alguns bons momentos encarando os atrativos do título original.

15. Summoners War: Chronicles (PC e celulares)

Apresentando belas construções em estilo anime, Summoners War: Chronicles (2022) também pertence a uma franquia famosa e apresenta um universo rico em histórias e elementos fantasiosos. O game pende um pouco mais para o lado dos Action RPGs, mas suas principais mecânicas o fazem merecer a atenção de qualquer fã de MMORPGs. E, claro, a ideia de poder invocar monstros para encarar os confrontos é explorada com muita eficiência pelos devs e sempre consegue deixar os fãs empolgados. Como bônus, temos alguns modos de jogo distintos, mapas que realmente incitam as explorações, sistemas secundários que garantem um alto nível de relaxamento e por aí vai… Com toda a certeza, esse é um game que os adoradores de aventuras em estilo anime não podem deixar de experimentar.

16. Tibia (PC)

Clássico dos clássicos, Tibia (1997) é um dos maiores precursores do gênero e uma opção que continua sendo jogada por uma grande quantidade de aventureiros até hoje (o Brasil tem uma das comunidades mais ativas do jogo). É bem verdade, que o game não tem (e nunca teve) gráficos que “saltam aos olhos”, mas suas mecânicas são uma síntese de tudo aquilo que os MMORPGs têm de melhor. Além do mais, a simplicidade do gameplay acaba fazendo a jogatina ficar extremamente viciante, o que justifica a grande quantidade de fãs que o game ainda possui. Detalhe: não faz muito tempo, o jogo finalmente recebeu efeitos sonoros e isso acabou alterando a experiência de forma significativa, sem contar que os devs continuam cuidando para que tudo esteja sempre funcionando de forma perfeita.

17. The Lord of the Rings Online (PC)

Também apostando na força do nome de uma franquia lendária, The Lord of the Rings Online (2007) é um clássico que segue muito vivo e que passou por algumas mudanças em seu modelo Free-To-Play ao longo dos anos. Na verdade, desde as últimas alterações, a jogatina gratuita ficou muito mais interessante, já que diversas limitações foram removidas. Com isso, o game acabou recebendo muitos aventureiros novos e os devs ficaram mais motivados para trabalhar em novos pacotes de conteúdo, o que justifica a sua presença nesta lista com os melhores MMORPGs grátis. Sendo assim, se você é fã do mundo criado por J.R.R. Tolkien, é bom não deixar de separar um tempo para experimentar essa opção, pois ela realmente merece um olhar mais atento.

18. Tower of Fantasy (PC e celulares)

Na minha visão, Tower of Fantasy (2021) é um dos games em estilo anime que apresentam as construções visuais mais impressionantes. Sim! O jogo tem um visual incrível, com direito a cenários e personagens muito bem desenvolvidos. Por conta disso, a gente acaba ficando ainda mais motivado a explorar o mundo sci-fi criado pelos devs. Os mapas são bem variados, em termos de biomas, e sempre encontramos surpresas em nossa jornada, assim como alguns inimigos desafiadores, que nos forçam a explorar todas as nuances do ótimo sistema de combates do título. E como esse game continua bem popular, as atualizações ainda estão chegando com uma ótima frequência e sempre introduzem algumas novidades que aumentam o apelo da experiência de forma considerável. Grande game!

19. Tree of Savior (da Papaya Play) (PC)

Produto do mesmo criador do clássico Ragnarok Online, Tree of Savior (2016) já pode ser considerado como um grande clássico, mas a versão do jogo que eu resolvi citar nesta lista com os melhores MMORPGs grátis só foi lançada em 2023. Isso mesmo! No ano passado, a Papaya Play deu início a uma aventura global cheia de novidades e a experiência vem sendo marcada por uma grande quantidade de eventos especiais e alguns updates incríveis. Aliás, o jogo sempre contou com um grande número de classes, mas já tivemos novas adições desde o início da “nova fase”. Devido a isso, acho justo dizer que o game está “em alta” e tem um excelente conjunto de atrativos, o que o torna mais uma opção digna de nota.

20. Trove (PC)

Descrito pelos devs como o melhor MMO de ação de todos os tempos, Trove (2015) vem garantindo a diversão de uma grande legião de fãs há muitos anos e continua sendo muito bem cuidado, o que quer dizer que sempre há algum update interessante para os players conferirem. O jogo tem construções gráficas baseadas em voxels e conta com diversas classes interessantes, sendo que os jogadores têm total liberdade para definir as builds e aquilo que eles querem fazer ao longo das suas jornadas. E como se isso não fosse o suficiente, ainda temos mecânicas de construção bem arrojadas, ou seja, os players têm acesso a ferramentas que podem alterar o mundo do jogo de forma considerável. Em suma, esse título realmente tem muito a oferecer.

21. Warspear Online (PC e celulares)

Fechando esta lista com os melhores MMORPGs grátis, temos Warspear Online. Esse jogo apresenta construções em pixel art que remetem à “era do Super Nintendo”, mas não deixa a desejar, no que diz respeito às mecânicas e aos elementos que fazem um jogo do gênero merecer atenção. O mundo aberto do game é enorme e o sistema de guildas é muito bem desenvolvido, garantindo assim ótimos momentos de interação entre os jogadores. As batalhas também se desenvolvem de uma forma interessante e não faltam opções de disputas PVP para fazer a alegria dos mais competitivos. De forma resumida, podemos dizer que esse é um game muito sólido, que tem potencial para garantir a diversão daqueles que curtem experiências com um “ar retrô”.

Vote no seu MMORPG grátis favorito!

Confira também:

Alerta de oferta! Notebook Militar da Asus
  • Notebook Gamer Asus Tuf Gaming F15 com um poderoso processador Intel Core i7, 16GB de RAM e placa de vídeo RTX 3050, por apenas R$ 6.499 à vista no pix. Esta é uma redução significativa em relação ao preço anterior de R$ 7.999, garantindo um excelente custo-benefício para gamers. Não perca tempo, pois essa oferta é por tempo limitado e os estoques podem acabar rapidamente. Além disso, a entrega é gratuita para assinantes do Amazon Prime. Acesse agora e garanta o seu!

Fique por dentro das novidades! Siga a MMORPGBR no Google News e não perca nada. Clique para ficar atualizado!"

47 Comments so far. Feel free to join this conversation.

  1. Sapo 13/10/2015 at 23:01 - Reply

    Aqui nesta mesma página tem news do mmorpg Eloa, se Eloa é mmorpg, então PoE também é.

  2. Grátis aonde? 03/01/2021 at 21:58 - Reply

    Albion realmente é muito bom, mas o cara deve ter muita paciência para jogar este jogo. É imprescindível jogá-lo sem um clã. Não é o tipo de MMORPG aonde o cara sozinho consegue passar de boas, sem clã, não apenas por conta dos pk’s, mas porque o jogo foi feito com foco em trabalho de equipe, tanto para conquistar territórios, quanto para construção e até mesmo guerras.

    Como sou do tipo que opta por jogar de boas sozinho, não foi lá das melhores minha experiência. Mas para quem curte fazer parte de clãs ou tem amigos que jogam junto, esse jogo é perfeito.

    • Drakohx 04/01/2021 at 00:02 - Reply

      “É imprescindível jogá-lo sem um clã” = É essencial joga-lo sem um clã
      dou uma de professor pasquale e saio vazado

      • Grátis aonde? 04/01/2021 at 01:16 - Reply

        Foi pesquisar no Google só pra isso? Eita!

        • Drakohx 04/01/2021 at 08:57 - Reply

          bah, n corrigi tua gramatica, apontei teu erro concordância apenas, se vc diz q o jogo deve ser jogado em grupo e mete um q “é essencial q se não se jogue em guilda” vc ta entrando em discordância

          • Grátis aonde? 04/01/2021 at 15:40 -

            O tal “erro de concordância” foi apenas por conta de um “não”.

            Deveria ter ficado “imprescindível não jogá-lo sem um clã”, não foi um erro de concordância, mas sim, um descuido. Agora, erros iguais aos seus, que beiram o analfabetismo, isso pode na internet, né?!

    • szkk 04/01/2021 at 03:16 - Reply

      sim mano pra pegar 50 milhoes de fama e end no albion vc precisa abandonar sua vida social kkkkkk

  3. CHARLES JOGOS 03/01/2021 at 22:49 - Reply

    Ótima lista! Infelizmente a gente ainda tá sem ter pra onde correr, e as opções serão quase as mesmas até o fim de 2021 (ano que eu espero que tenhamos muitas novidades no gênero). Boa parte das novidades recentes foram mobile :/

  4. Manoel Alves 04/01/2021 at 01:28 - Reply

    Só de ver a lista já me deu sono, imagina jogar essas budega ZzZzzZ
    Infelizmente MMO morreu, estou criando expectativas em New World e Ashes of creation já que o Crowfall me roubou 100 reais e não sai do Beta nunca.

    • szkk 04/01/2021 at 03:06 - Reply

      gw2 é um dos melhores mmos e ta vivo

      ou ffxiv pra quem curte so pve

      • ζ͜͡LessPain 04/01/2021 at 10:08 - Reply

        Por mais verdadeira que seja a afirmação é como falar para o vento. Falou em pagar Br já faz biquinho. Negócio aqui é exigir triple A de graça, traduzido e com server local. Ah, e claro a clássica: “Pode vender umas skinzinhas se quiser”; afinal no LoL deu certo então essa é a fórmula universal de capitalização, passou disso é “empresa lixo”.

        • Yuri 04/01/2021 at 10:40 - Reply

          É ñ é não é!? ?

          Pode parecer escroto da minha parte. Mas essa realmente é a formula para dar certo no Brasil. O LoL por mais que seja um jogo de outra categoria é um exemplo disso (tem o PoE também).

          Além disso também temos nossa questão cultural, onde por anos tivemos de nos contentar com a pirataria, seja pelo elevado custo dos softwares devido a nossa moeda fraca e baixo poder compra, seja por puro problema de distribuição durante a era pré-internet (onde conseguir um software que vc queira original em muitos lugares do país era simplesmente muito difícil de se encontrar). Por isso é normal a maioria das pessoas simplesmente não querer pagar para jogar, ou se for pagar, que seja o mínimo possível. Mas ironicamente, muitos aceitam pagar (e caro) para obter benefícios no jogo, seja para completa-lo, seja em cima dos outros.

          Porem de fato isso não é necessariamente verdade para EUA e Europa. Até onde sei, em países ocidentais de 1º mundo, a monetização via B2P é muito melhor recebida por lá, e acaba sendo usada como uma contra desculpa pelos jogadores para reclamarem de P2W (afinal vc já pagou pelo jogo e provavelmente irá pagar pelas expansões, você tem espaço para reclamar que por isso não quer um jogo onde as pessoas possam comprar beneficios in-game). Isso acontece principalmente porque o custo do jogo sobre o custo de vida da população destes países é muito menor do que o custo em países emergentes.

          E ambos, nós e eles em geral vemos com maus olhos jogos de mensalidade Pay2Play, devido a “amarração” que esta modalidade de pagamento gera. Pagar a mensalidade de um jogo, significa ter de se dedicar a ele, pois ninguém que pagar por um mês de acesso e jogar poucos dias, a sensação de desperdício é terrível. O kra que paga que morrer no vício para valer cada centavo. Por isso que normalmente apenas jogos muito consagrados como WoW e FF14 que seguem este tipo de modalidade, e ainda assim esse método de pagamento passa por oscilações (ondas) em jogos como WoW, onde a maior parte da renda das mensalidades vem junto com as expansões, depois diminui nos meses seguintes até a próxima expansão.

          Já no oriente, por alguma razão que desconheço (provavelmente cultural) jogos P2W fazem muito sucesso, especialmente na china e bastante na coreia do sul. Apesar de que nesta ultima temos ainda alguns jogos operando como Pay2Play por lá, e recentemente alguns jogos como Elyon tem testado operar via B2P como o WoW e o GW2 que se mantem constantemente na lista dos mais jogadores, a fim de aferir a lucratividade do jogo a longo prazo sem precisar apelar demais nas microtransações (porem duvido que eles vão se conter em não ganhar dinheiro com itens P2W).

          Já no Japão, apesar de existir, principalmente em jogos mobile, microtransações P2W não são bem aceitas por lá, jogos como FF14 e PSO2 são exemplos disso, operando a anos com boa lucratividade enquanto que jogos coreanos/chineses com bastante P2W não tem a mesma aceitação do jogadores de lá. Talvez isso seja um reflexo da população de jogadores ser mais velha e mais “old-school”. Mas na verdade precisaria-se de um estudo descente para entender melhor o publico de lá (na verdade as empresas de games precisam fazer bons estudos para entender o mercado de games em todo o mundo e suas particularidades, a sensação que tenho é que eles simplesmente saem fazendo as decisões sem pensar muito nelas).

          Resumindo, cada país do mundo tem suas características, então por vários motivos é até normal nós termos a nossa de querer jogar jogos AAA de graça, no Brasil, traduzidos e sem P2W. Porem de fato, é muito difícil algo assim ocorrer com freqüência.

          • ζ͜͡LessPain 04/01/2021 at 12:17 -

            Não vejo dessa forma, nossa moeda fraca é o divisor de águas para deixar todo produto que usa o dólar como régua caro, chega a ser um pleonasmo; mas essa choradeira e “achar que tem direito” (por isso usei a palavra “exigir”) muito se vale da mentalidade esquerdista enraizada na cultura Br.

            “Não importa que eu não tenha condições, tenho o direito de usufruir.”

            O assunto é complexo, se estender não seria viável. Mas resumidamente: Fui irônico ao me referir a “fórmula universal” de vender skins, LoL e PoE são exemplos de sucesso, mas cada empresa funciona e tem equipes de tamanhos, pensamentos e estratégias diferentes, não se pode ser tão simplista.

            Tenho certeza que muitas empresas torcem o nariz quando deixam o jogo P2W, mas ou fazem isso ou fecham as portas, outras são só safadas mesmo. Mas ainda sim, pra fazer a conta fechar na balança empresarial de gastos/ganhos eu poderia escrever uma temporada de comentários sobre as diferenças que existem de empresa para empresa. Se existisse uma fórmula universal nenhuma empresa de nenhum seguimento do planeta iria a falência.

          • Yuri 04/01/2021 at 15:46 -

            Rapaz, exigir pra mim fica só na vontade mesmo. Exigir um que um game seja como o kra quer é demais, pode-se até chorar, defender a ideia, dizer que é um falta de visão de algumas empresas e etc. Mas como um direito é forçar a barra demais pra a boa vontade, até porque em país comunista ou ditaduras socialistas, o povo não tem dinheiro nem acesso aos games, ou quando tem é o mais pay2win de todos! ?

          • ζ͜͡LessPain 04/01/2021 at 23:17 -

            Sim, certamente existe um abismo entre exigir e ter o que se exige, mas Br “exige” sim, porém como ninguém da bola o que sobra é a canseira de ver em matérias como neste site ou dentro do chat do próprio jogo os biquinhos e reclamações sobre todos os jogos que sejam pagos ou que sejam free mas não se limitem a vender só as “skinzinhas”.

          • Yuri 05/01/2021 at 08:14 -

            Eu discordo, talvez por ficar preso a minha visão pessoal. Mas acho que apenas está confundindo o fato do pessoal sonhar com um jogo perfeito, com os tóxicos que só aparecem em chats e comentários para dizer q tudo é um lixo.

            Eu sonho com o MMORPG perfeito e se tivesse dinheiro e contatos ainda acho que se daria para fazer. O pior é que ele simplesmente seria uma amalgama do que já existe:

            – Seria full action
            – Teria mecânicas de combate e build interessantes e estratégicas para fazer com que as escolhas do jogador, sejam na build, sejam nas habilidades e equipamentos ou até mesmo combos que serão usados na hora, fizessem a diferença contra oponentes diferentes e situações diferentes. (diminui o meta assim)
            – Teria gráficos lindos, com personagens belas, sem Gender Lock pra qualquer classe e ou raça.
            – Para o PvE, teria um sistema de quests, eventos e história dinâmicos como em GW2 para não correr o risco de precisar apelar pra qualquer tipo de auto, nem ser chato e repetitivo.
            – Para o PvP, teria um objetivo universal ao qual todos os jogadores se espelhavam, WoE do Ragnarok ou Guerras de Castelo do Lineage 2, onde basicamente todo o sistema PvP e até parte do PvE era construído e focado nelas, dando assim um objetivo PvP aos jogadores e um sentido maior aos clans.
            – Seria F2P para pegar a maior quantidade de público possível.
            – Teria tradução para português e diversas outras línguas para pegar a maior quantidade de público possível.
            – Por ter gráficos belíssimos, e um evento de PvP maior, na minha opinião, poderia facilmente se sustentar com cosméticos e serviços de melhoria de qualidade de vida que não influenciassem no gameplay (como mudar de nome, de sexo, de servidor e etc). Se somando com o F2P+Traduções a lucratividade destes tipos de microtrasações seria mais garantida.
            – Teria servidores localizados em nuvem, com servidores em cada localização geográfica possível e viável. Ou seja, servidor BR, servidor EUA, servidor Europeu, servidor Russo, servidor Coreano, Servidor Japones e etc. Na verdade hoje em dia eu não vejo grande justificativa para não ser assim, já temos a tempo a tecnologia para isso e ela é consideravelmente barata e altamente escalável para não ter perdas com recursos inutilizados ou problemas de escalabilidade. Esta estrutura também evitaria a perda de jogadores devido a problemas de latencia (lag).
            – Teria uma equipe própria de devs para ativamente buscar e lidar com hacks, bots e bugs (essa equipe teria prioridade até mesmo sobre as equipes criativas de desenvolvimento de novos conteúdos. Afinal é inútil investir num jogo que não consegue nem manter o q já tem).
            * Como alternativa para evitar hacks e bots e diminuir o custo de manutenção, o jogo poderia também ser exclusivamente via streaming (como jogos de Stadia, Geforce Now e etc), já que per ser um jogo 100% online isso não necessariamente geraria problemas de latência adicionais. Porem o jogo teria que ser puramente streaming para poder evitar completamente tais problemas de hacks e bots. Adicionalmente isso também ajudaria a dar alcance do jogo a jogadores com PC fraco e múltiplas plataformas, contanto que tivessem uma internet rápida suficiente para ver vídeos em streaming.

            E acho que seria isso por hora, esta é a minha lista de desejos para o MMORPG perfeito. Porem obviamente sei que as devs de MMORPGs até hoje não tem interesse ou a visão para fazer um MMORPG assim e que por ter essa idealização de um MMORPG perfeito, e por nenhum atender a estes requisitos, isso acaba sempre me fazendo sempre encontrar alguma crítica em algum MMORPG, porem essa critica é mais do tipo “o jogo seria melhor se ele tivesse isso” e não que o jogo é ruim. Mas sei também que para algumas pessoas estar abaixo de suas balizas de perfeição significa que o jogo é ruim para elas, muitas vezes menosprezando jogos que já existem só porque não atendem completamente suas expectativas e que provavelmente nunca aparecerá algum que atenda, ficando sempre numa situação em que nada presta. E também sei que existem outros simplesmente apenas querem criticar por diversão e pra eles todo jogo é lixo. Mas eu acredito que sejam apenas uma minoria barulhenta.

            Por isso não acho q criticar e reclamar dos pontos fracos de um jogo seja ruim, no fim, para muitos que querem que o gênero melhore é apenas a expressão de que ainda há muito o que melhorar e tenho fé que criticas assim quando ouvidas pelas pessoas certas podem ajudar a melhorar.

          • alexcinadu 04/01/2021 at 21:21 -

            “Pay2Play, devido a “amarração” que esta modalidade de pagamento gera. Pagar a mensalidade de um jogo, significa ter de se dedicar a ele, pois ninguém que pagar por um mês de acesso e jogar poucos dias, a sensação de desperdício é terrível.”

            sinto essa mesma sensação, fui quase fisgado a pagar WoW pela primeira vez, ae vi q tem q pagar a expansão tambem, fora a mensalidade, e desisti, assim como aquele ashes of creation que tem uma galerinha hypada, vai ser outro jogo que nunca irei pisar pela forma de monetização do p2p, para mim p2p é isso, uma “amarração”

  5. szkk 04/01/2021 at 03:09 - Reply

    compra guild wars 2 e esquece a steam

  6. Drakohx 04/01/2021 at 00:04 - Reply

    a lista n muda já tem oq ? 2 anos ? 3 ?
    o mercado de mmorpgs ta bem parado, e os que vem na maioria são super genericos
    edit: se bem q agora tem o pso2 (q ja é velho) chegando no global

    • Bones Jon Jones 04/01/2021 at 00:18 - Reply

      Complicado.

      Boa parte dos presentes na lista são jogos que já existem há vários anos. Não há algo novo surgindo que seja verdadeiramente bom.

    • Grátis aonde? 04/01/2021 at 01:19 - Reply

      “a lista n muda já tem oq ? 2 anos ? 3 ? ” = A lista não se altera, já teria quanto tempo? 2 ou 3 anos?

      “o mercado de mmorpgs ta bem parado, e os que vem na maioria são super genericos
      edit: se bem q agora tem o pso2 (q ja é velho) chegando no global” = O mercado de MMORPG’s está bem parado, e os que vem em sua maioria são super genéricos

      editado: se bem que agora tem o Phantasy Star Online 2 ( que já é velho ) chegando no servidor Global.

      Dando uma de professor Pasquale e saindo 😀

        • smeagol00 04/01/2021 at 14:33 - Reply

          Deve ser novo na internet ele pra não ter entendido a forma com q vc digitou em cima kkkkkk

          • Grátis aonde? 04/01/2021 at 21:59 -

            Carência? Eu?ahahaha…

            Diz o cara que não pode ver ninguém falando sobre Genshin que já fica com o cú dando bote ksksksksksksks…

    • SaulGoodman 04/01/2021 at 05:06 - Reply

      É verdade que jogos novos propriamente ditos para o gênero estão mais escassos ultimamente, a maioria está sendo reciclado ou é antigo. Mas também é bom lembrar que MMORPGs são feitos para ficarem online por anos recebendo novos conteúdos como expansões. Dos jogos da lista, a maioria, caso não todos, receberam novos conteúdos. Ou seja, jogo é que não falta para quem quiser jogar. Agora quem não quiser, fica sem jogar mesmo.

      • Drakohx 04/01/2021 at 09:03 - Reply

        eu ate concordo, n entrando na discussão doq é um bom mmorpg, minha critica é mais ao fato de q tecnologias e engines novas saem a rodo, mas parece q os melhores mmorpgs são de sua maioria antigos, presos no passado e os novos q saem n conseguem ser tão bons.
        da lista oq eu mais gostei foi o pso2, q ta fazendo toda uma reformulação grafica e trazendo para os dias mais atuais.

        • SaulGoodman 04/01/2021 at 14:08 - Reply

          Sim, verdade. Os novos são muito genérico e já chegam com data de validade de 1 ano, no máximo. kkk

        • alexcinadu 04/01/2021 at 20:10 - Reply

          ja saiu a reformulação grafica do pso2? na imagem parece o ja reformulado

          • SaulGoodman 04/01/2021 at 20:28 -

            Ainda não.

          • Drakohx 05/01/2021 at 21:41 -

            ainda n

        • Yuri 06/01/2021 at 09:32 - Reply

          Na vdd reformulações gráfica e até mecânicas (que é o caso do Neo Genesis que promete alterar como funciona a própria gameplay do jogo) tem sido uma estratégia que algumas empresas de MMORPG escolheram adotar para renovar seus jogos, tentar atrair novos jogadores, sem perder os existentes e evitar o risco do flop.

          A NCSoft, apesar da falta de noticias, também andou anunciando algo parecido em Blade & Soul e Lineage 2. O Blade & Soul ainda tivemos alguns vídeos demonstrando parte dele rodando na UE4. Enquanto o L2 está na promessa ainda de ser atualizado para a UE4.

          E a curto prazo é que se espera do mercado de MMORPGs para PC. Sendo as únicas novidades relevantes atualmente esperadas sendo o New World da Amazon Games, a promessas do Lost Ark, também provavelmente vindo pela Amazon Games e o inconstantes Ashes of Creation. Talvez tenhamos Elyon também neste ano, mas conhecendo a história de publicação de jogos Coreanos de PC, não espero ver esse até 22.

          • Drakohx 08/01/2021 at 08:50 -

            ouvi dizer q o B&S 2 vai ser mobile

          • Yuri 08/01/2021 at 09:14 -

            Sim, infelizmente.

            Mas isso corrobora com minha teoria. A NCSoft especificamente está seguindo uma política de novos jogos apenas para mobile, enquanto que os antigos para PC devem receber apenas melhorias, gráficas ou mecânicas.

            Em parte eu entendo o pq disso. Um bom exemplo que gosto de usar para isso é o WoW. Pra mim, como jogador, já era para a Blizzard ter criado um novo MMORPG para substituir ele. Já pra para a Blizzard isso não aparenta ser vantajoso, já que criar um substituto ao WoW cria o risco de se canibalizar e rachar sua base de jogadores, e ao invés de ter um novo MMORPG forte, ela pode acabar com 2 fracos.

            Ou seja, para a NCSoft, cujo jogos como Lineage, Lineage 2, AION e B&S ainda são rentáveis, inserir um novo MMORPG na mesma plataforma arrisca muito para eles, esse jogo pode acabar canibalizando um dos jogos existentes, ou pode falhar em atrair novos jogadores e gerar prejuízos.

      • alexcinadu 04/01/2021 at 20:10 - Reply

        a questão que os titulos antigos foram reciclados para mobile, e isso meio que prejudicou o andamento dos mmorpg para pc.. se nao tivesse essa onda de mmorpg mobile, certeza que teriamos aion 2, archeage 2, tera 2 ja lançado ou proximo de lançamento

  7. Dedeu 04/01/2021 at 11:37 - Reply

    Acho q vou dar uma olhadinha pra ver como q tá o phantasy star online

  8. Wendel Silva 04/01/2021 at 17:42 - Reply

    nunca vi uma lista tão ruim

    • SaulGoodman 04/01/2021 at 17:47 - Reply

      Quais jogos você colocaria, que não esses? Não querendo defender a lista, mas só por curiosidade mesmo. Há outros jogos ótimos que não foram citados? Eu não lembro de nenhum.

      • SaulGoodman 05/01/2021 at 23:18 - Reply

        Pois é. A lista apenas reflete como o mercado está hoje, saturado de jogos ruins e irrelevantes, sobrando apenas esses “melhores” que aparecem em todo o ano.

  9. Freeddom 04/01/2021 at 21:04 - Reply

    Pior é que a gente chega aqui e diz que a lista é ruim, mas nao tem o que colocar nela kkkkkkkkkk no máximo um ou outro jogo, ou mudar as posições

  10. Rafael Freitas 04/01/2021 at 17:01 - Reply

    você percebe o quão ruim ta a coisa quando Albion é o 1º lugar de alguma coisa

    • Sandro Alvares 04/01/2021 at 22:28 - Reply

      albion é cheio pvp que gosta pior arena.

      • Rafael Freitas 04/01/2021 at 22:36 - Reply

        traduz plz

  11. Vini Nunes 06/01/2021 at 00:28 - Reply

    É, quando o nosso país representa apenas 3% do mercado de jogos virtuais mundial fica muito dificil virem jogos novos ou bons para cá, o Brasil virou um templo de MMO’s mortos, quando morrem lah fora trazem pra cá e tentam ressuscitá-lo. Infelizmente isso só vai mudar quando a maioria da população brasileira e seu governo começarem a tratar jogos virtuais como esporte e não passa-tempo

  12. Rui Gomes 07/01/2021 at 02:00 - Reply

    Albion embora afirme ser gratuito restringe o acesso a free players colocando-os numa suposta lista de espera para aceder ao jogo. Discordo deste tipo de ação. Além disso considero que verdadeiramente o único que não restringe acesso nem é pay to win o Path of Exile. Merece ser suportado pela comunidade e os itens na loja são opcionais não afetando a progressão no jogo. Star wars the old república merece estar aqui. Se comprou as expansões então não precisa de assinar para ter acesso ao end story embora restrinja o acesso a duas personagens se não me engano. De resto só publicidade. A evolução das skills em Albion… Por favor!

  13. Hate Monkey 06/01/2021 at 21:49 - Reply

    Triste, infelizmente essa lista ta dificil de mudar os participantes, não lança nada de novo pra dar uma diferenciada no gênero, as empresas pegam formatos repetidos como WoW e fazem um game no mesmo estilo buscando sucesso, espero pelo dia onde surgira novos estilos de MMORPG ou gêneros diferentes de jogos mesmo, só n consigo imaginar como seria um gênero novo.

  14. Gustavo Andrades 07/01/2021 at 10:31 - Reply

    Opa, além do Wakfu tem o Dofus também, sou fã de longa data de ambos os jogos e para quem gosta de combate tatico e muitas missões unica, e um bom desenvolvimento das quests(Tudo tem um pq, por mais absurdo que seja.), personalidades diferentes para cada NPC que encontra, Lutas contra chefes que não dependem só de meter a paulada até ele dizer chega kk Tudo isso mais referente ao Dofus, mas também tem no Wakfu. Unico problema do Dofus é que ele é p2p, pague para jogar mas não tem nada além da mensalidade que pode ser comprada com money do jogo, precisando só farmar kk

  15. Gabriel Azevedo 08/01/2021 at 12:40 - Reply

    Se colocou Path of Exile, deveria ter colocado Warframe.

Leave A Response