Sindicato francês faz duras críticas à iniciativa Ubisoft Quartz e engrossa o coro dos que são contrários à ideia

Publicado em 17/12/2021 - 12h43 por Yohan Bravo

Nos últimos dias, por conta do anúncio da iniciativa Ubisoft Quartz, a Ubisoft vem se tornando notícia em todo o mundo. Essa ação confirmou a entrada da desenvolvedora no segmento dos jogos NFT e a liberação dos primeiros tokens, mas o projeto não foi bem recebido. E agora, após críticas dos players e dos próprios devs da empresa, um sindicato francês resolveu engrossar o coro e usou palavras duras para justificar seu posicionamento… vamos entender melhor essa história?

Enfrentando lag pesado em jogos online?
  • Experimente gratuitamente o ExitLag, programa criado especificamente para reduzir o lag e melhorar a conexão em jogos online. Aproveite a promoção e garanta 20% de desconto com o Cupom: MMORPGBR ao contratar quaisquer um dos planos. Clique aqui e experimente!

De acordo com as informações, o sindicato que representa os colaboradores da Ubisoft Paris está completamente insatisfeito com a iniciativa Ubisoft Quartz. Por meio do Twitter, a entidade emitiu um comunicado oficial para falar sobre o assunto e alegou que a tecnologia blockchain é “inútil, custosa e ecologicamente mortificante”. Ao longo do texto, a organização mencionou que a ideia não foi bem recebida e não agregou nenhum tipo de valor aos jogos. Além do mais, parece que os colaboradores da empresa estão preocupados com a tecnologia blockchain e a descreveram como algo nocivo, sem valor e sem futuro.

Por fim, a organização declarou: “Você gosta de dividendos, subprimes, derivativos financeiros, crises, especulação, comércio rápido, lavagem de dinheiro, etc… Esta é a promessa garantida e não falada da NFT. Estamos longe do prazer dos videogames”. Em outras palavras, a questão dos jogos NFT segue dando o que falar (e não apenas nos corredores da Ubisoft). Assim como acontece com diversas coisas, esse assunto tem defensores e apoiadores, mas, no caso do Ubisoft Quartz, parece que a maioria está contra a ideia. Portanto, a questão que fica é: será que a Ubi vai sentir a pressão interna e externa e voltar atrás em sua decisão? Vale a pena a gente ficar de olho no desfecho dessa história.


Oferta imperdível!!