Esse MMORPG Free-to-play não popular no ocidente faturou US$ 1,4 bilhões apenas no ano passado

Publicado em 08/01/2021 - 10h36 por Márlon Vieira

A SuperData, uma empresa que analisa o mercado de jogos digitais, publicou um relatório especial resumindo tudo o que aconteceu com o mercado durante o ano passado. Como já é notório, a “pandemia de Covid-19 definiu o mercado de games em 2020, em um cenário onde as pessoas foram forçadas a ficarem dentro de suas casas e interagir remotamente”, dizem os analistas. Dessa forma, o rendimento foi impactado diretamente pela pandemia com o faturamento crescendo significativamente na América do Norte e Europa.

De acordo com a SuperData, o mercado de jogos digitais movimentou quase US$ 130 bilhões em 2020 — um crescimento de 12% em relação ao ano anterior. Os jogos Free-to-play foram mais uma vez os mais rentáveis, respondendo por 78% do faturamento. Já o mercado asiático sozinho corresponde a 59% do faturamento total do setor. Ainda com relação aos jogos Free-to-play, o mercado mobile viu um crescimento de 10% em 2020 correspondendo a 58% do faturamento do mercado de games. Já os jogos para PC Free-to-play tiveram receita estimada em mais de US$ 22 bilhões no ano passado, enquanto que os jogos Free-to-play para consoles fecharam o ano com um rendimento total de US$ 1,8 bilhões.

A empresa também revelou uma lista com os títulos Free-to-play mais rentáveis de 2020. A conclusão é que os jogos mobile continuam dominando o segmento com 8 dos 10 títulos aparecendo entre os mais rentáveis do ano. O único jogo para PC entre os 10 títulos mais rentáveis é Dungeon Fighter Online, um MMORPG 2D de luta bastante popular na China. O título é considerado o jogo mais rentável de todos os tempos em receita total, rendendo mais de US$ 15 bilhões para sua desenvolvedora.